sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

(MAIS) CONFUSÕES NO MEC ...





Presidente do Inep anuncia saída na internet


(Fonte: O Globo - 27/01/2012)


Nome de substituto de secretária no Twitter também causou mal-estarBRASÍLIA. A transição no Ministério da Educação (MEC), depois da posse do novo ministro, Aloizio Mercadante, passou ontem por constrangimentos. Pela internet, a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Malvina Tuttman, e a secretária de Educação Básica, Maria do Pilar Lacerda, divulgaram que estão deixando a pasta. Maria do Pilar foi além e anunciou inclusive o nome de seu substituto, o sociólogo e membro do Conselho Nacional de Educação César Callegari ­ indicação não confirmada pelo MEC.Em outra frente, Mercadante enfrenta pressões para definir o novo titular da Secretaria de Educação Superior (Sesu), cargo sensível na estrutura do ministério, que administra a rede de 59 universidades federais. O atual secretário, Luiz Claudio Costa, está cotado para assumir o Inep, órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para a vaga de Costa, Mercadante sondou e teria até mesmo convidado mais de um reitor.

O anúncio da saída de Malvina e Maria do Pilar pegou o MEC de surpresa. Nos últimos dois dias, Mercadante tem se reunido individualmente com secretários e integrantes da equipe herdada doex-ministro Fernando Haddad. Mercadante planejava divulgar os novos nomes somente após fechar o grupo.

Malvina publicou nota na página do Inep na internet, anunciando que deixará a presidência do órgão. É a terceira a fazer isso desde a criação do novo Enem, há três anos. "Vivi intensamente oInep e nele aprendi com os meus colegas o valor de ser inepiana.

Saio fisicamente desse importante instituto, mas me sentirei sempre presente em cada sonho realizado e em cada ação desenvolvida pelos servidores do Inep. Para avançar na Educação, o Brasil precisa de um Inep forte e o instituto está pronto para cumprir este desafio", diz o texto assinado por Malvina.

Já Maria do Pilar usou sua conta pessoal no Twitter: "Daqui a pouco, primeira reunião de transição com o novo secretário de Educação Básica, César Callegari.Desejo sorte, energia e bom humor!", escreveu pela manhã.Pego de surpresa, o MEC confirmou a saída de Malvina e de Maria do Pilar, mas não a nomeação de Callegari, que ontem, de fato, esteve no ministério.

A escolha do novo secretário de Educação Superior tem dado margem a mal-entendidos. O reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Alvaro Toubes Prata, foi sondado para o cargo, assim como o ex-reitor Álvaro Lins, da Universidade Federal de Pernambuco.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

PET ESPANCADO!!!!



A notícia abaixo, de uma imprensa pouco investigativa, podia olhar com um microscópio a situação caótica do PET: espancado, humilhado, trasnformado para pior! Ma voilà a notícia:


Mercadante dá conselho a sucessor e diz que Dilma tem tradição de "espancar" projetos




O ex-ministro de Ciência e Tecnologia e agora ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse na tarde desta terça-feira (24), durante cerimônia de posse no Palácio do Planalto, que o novo ministro da pasta, Marco Antônio Raupp, deve estar preparado para expor seus projetos a um "espancamento" quando for apresentá-los à presidente Dilma Rousseff. Raupp também está sendo empossado hoje.


Mercadante brincou ao afirmar que Dilma tem a tradição de questionar qualquer tipo de projeto apresentado pelos ministérios e que, por isso, Raupp deveria sempre fundamentar muito bem suas propostas. Segundo Mercadante, isso é uma qualidade de quem "quer eficiência com o gasto público".


"Você vai ouvir a seguinte expressão: 'Ele não fica de pé'", afirmou Mercadante. "[Depois] Você vai poder ouvir a seguinte expressão: 'Está de pé, mas você não vai conseguir entregar'", listou o ministro. "Volte e se dedique."


Raupp também elogiou Dilma em seu discurso. "[Dilma] vai fundo em todos os problemas e faz comentários sem papas na língua. Eu já era seu fã e agora sou mais ainda", afirmou.


Na sua vez de falar, a presidente Dilma recebeu com humor a fala de Mercadante e citou o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) --alvo de uma série de problemas nas últimas edições-- ao comentar como deve se tratar um projeto. “Nenhum projeto é trivial, por isso eu defendi o Enem ontem. (...) Projeto é como criança: se você não acompanhar, ele não melhora, tem que mudar o que está errado. Ele não nasce perfeito, precisa da tentativa e erro”, disse Dilma. “Os desvios temos a humildade de esclarecer e corrigir. E o Fernando [Haddad] é capaz de fazer isso.”
Posse
Na primeira mudança ministerial de 2012, Mercadante deixa a pasta de Ciência e Tecnologia para substituir Fernando Haddad --que deve concorrer à Prefeitura de São Paulo pelo PT-- e será substituído por Marco Antônio Raupp, ex-presidente da Agência Espacial Brasileira.Além da presidente Dilma Rousseff, participa da cerimônia de transmissão de cargo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que é o principal articulador da candidatura de Haddad nas eleições desse ano. Mesmo em tratamento contra um câncer na laringe, Lula optou por deixar São Paulo e ir até Brasília para acompanhar a despedida de Haddad --neste que é seu primeiro evento político desde o diagnóstico da doença, em outubro do ano passado. Lula, que entrou ao lado de Dilma e dos ministros, foi muito aplaudido pelos presentes.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

MERCADANTE ASSUME AMANHÃ ...

O senador Aloízio Mercadante (PT) assume o Ministério da Educação amanhã. Ele entra no lugar de Fernando Haddad, que deve iniciar a agenda oficial como pré-candidato à prefeitura de São Paulo em fevereiro.
Haddad será lançado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e terá o apoio do ex-presidente Lula. De acordo com a bancada petista, escolha de Mercadante para assumir o MEC foi uma decisão acertada. “A educação é a nossa bandeira. O PT tem lutado pela melhoria da qualidade, da democratização do acesso à educação; pela valorização dos professores e por investimentos em ciência e tecnologia. A escolha de Mercadante e de Raupp, um homem renomado, foi muito feliz”, avaliou Paulo Teixeira, líder da bancada.
Em substituição a Mercadante no Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), assumirá Marco Antônio Raupp, ex-presidente da Agência Espacial Brasileira. O anúncio foi feito na tarde de quarta-feira (18), por meio de nota divulgada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.
Os deputados Jilmar Tatto e Carlos Zarattini desistiram de suas pré-candidaturas em favor do ministro. Segundo petistas, Tatto deve ser o líder do PT na Câmara em 2013 e Zarattini deve ser indicado relator do Orçamento no ano que vem.

sábado, 7 de janeiro de 2012

CENAPET DO B, URGENTE! (by L.E.)





O MEC decidiu extinguir o PET.

E um pequeno grupo de Tutores,ao lado de um grande número de alunos,iniciou um Movimento, uma mobilização nacional, em defesa do PET.

A Comissão de Educação do Senado teve um papel determinante no sucesso daquele Movimento,convocando Audiências Públicas

e liderando as ações para, através de emendas parlamentares, repor recursos orçamentarios, já que o MEC progravama ZERO DINHEIRO para o PET no Orçamento Federal do ano seguinte.Vivemos agora uma segunda etapa da mesma guerra.

E´ que o MEC, obrigado por um lado a reativar o Programa,de outro lado começou a desativa-lo obliquamente... ficando apenas com a casca, com o nome, com o prestígio construído pelo Programa

...um uísque paraguaio dentro de uma garrafa de Romanée-Conti 1972.

A trama é simplória e muito vulgar.

Percebendo que existe, na Tutoria dos Grupos,uma rotatividade natural, espontanea, de cerca de seis anos,a SESu "redesenhou" o Programa, impondo uma permanencia máxima de 6 anos para todos.

Com este artifício, de um lado cooptando mais um movimento da sociedade civil, a CENAPET e, de outro lado, quebrando a resistencia da maioria dos Tutores, já que a maioria não fica no PET mais de seis anos, logo arrumando coisa melhor e mais bem paga pra fazer, com esse artifício primitivo, tacanho, tosco, a SESu imaginou ser possível destruir toda a "memória" pública do Programa, hegemonizando o discurso e o comando das ações.

Nesse redesenho do PET,os Tutores em vez de parceiros copartícipes de uma política pública, cujo alvo é a transformação da universidade e da educação brasileiras, agora, os Tutores seriam reduzidos, de atores copartícipes, foram reduzidos eles próprios, não mais a instituidores, mas a target do Programa, no papel miserável de benefiários temporários de uma bolsa.

Limitando a permanencia dos professores a seis anos,a SESu mirou não só na destruição da memória pública, na destruição do papel instituidor copartícipe dos professores, mas mirou, com base nas experiencias de limpeza étnica, mirou principalmente na eliminação radical de todas as lideranças ativas do Programa.

Açodada, com pressa, porque os Ministros no MEC não duram muito tempo no cargo, agora fazendo do cargo um trampolim para candidaturas a Prefeito e Governador, a SESu não conseguiu se segurar e aguardar os seis anos para eliminar as principais lideranças.

E ousa fraudar as Avaliações...

acusando, cinicamente, criminosamente, sem pareceres escritos, de IMPRODUTIVO

...um Grupo que seguramente está entre os mais criativos e produtivos dentre os 700 Grupos.

Açodada, pressionada pelo calendário eleitoral, a SESu também não se contentou em esperar os seis anos para acabar com o Programa e, ao mesmo tempo em que corrói a filosofia do Programa, usa sua grife, usa o nome PET, para conseguir verbas, para fraudar aprovação no Parlamento, para outros programas que não são PET, mas que agora são piratamente rotulados como PET.

A hoje Ministra Ideli Salvatti foi homenageada com a distinção "AMIGA DO PET".

E compareceu no ENAPET para receber a homenagem.
Está na hora desses Amigos do PET de verdade demonstrarem que eram Amigos do PET

e não apenas oportunistas que se aproveitaram da massa estudantil

para fustigar o Ministro Paulo Renato e o Governo FHC

...visando apenas o lugar destes

...para então fazer mais do mesmo, porém todavia pior.

O Danhoni tem razão.

E´ inadiável buscarmos novamente o apoio da Comissão de Educação do Senado.

Mas, antes, seria talvez razoável articularmos com a "amiga" do PET, hoje Ministra...das articulações.

A solução talvez exija a criação de uma CENAPET do B.

Uma Comissão Emergencial Independente do PROIFES em Defesa e Salvação do PET enquanto Educação Tutorial.

Claro que não estamos aqui querendo passar por cima da CENAPET.

A CENAPET e o PROIFES precisam ser preservados.

A Diretoria da CENAPET precisa ter todos os seus espaços e direitos preservados.

A CENAPET deve continuar tendo todo o direito de continuar

...exercendo um papel à altura daquilo a que ele própria se "alçou".

Ou seja, como office-boy, como moleque de recados...

os ofícios que a CENAPET do B escrever...

A CENAPET tem expertise e recursos humanos pra pegar e botar no correio.

E se tudo der certo...

depois a gente bota o Marcelino, pra fazer o discurso de agradecimento.


Luiz Eduardo

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

BRASÍLIA OBSERVA ...




Nosso contador de acesso e localizador geográfico FEEDJIT capturou novamente um acesso vindo diretamente do MEC. Hummmmm ... estão atentos às mudanças que afetarão novamente a SESu e às Instituições, como aquela não institucionalizada, chamada de "movimento PET": se ainda existe e se colaborará para o sumiço dos subservientes ou lacaios do atual Ministro.

O sabujismo deve ter aumentado consideravelmente no momento da possível degola ...

Podres poderes ...!

HADDAD DIZ QUE DEIXA O MINISTÉRIO NAS 'PRÓXIMAS SEMANAS' ...




Pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, o ministro Fernando Haddad (Educação) fez um discurso em tom de despedida hoje, durante a entrega do 5º Prêmio Professores do Brasil, em Brasília. Haddad anunciou que sai do Ministério da Educação (MEC) nas "próximas semanas", sem fixar uma data.
"Estou há oito anos no MEC, estou deixando (a pasta) nas próximas semanas e posso dizer a vocês que foi a fase mais gratificante da minha vida verificar esse despertar, não só dos educadores que sempre valorizaram a sua profissão, mas o despertar dos não educadores, que tem outras profissões, atuam em outras áreas, o despertar da nossa nação, requisito indispensável para o nosso desenvolvimento sustentável", discursou o ministro.


De acordo com o ministro, a área teve "uma década boa que se encerrou em 2010". "Vamos em algum momento, olhar esse período e reconhecer o despertar do Brasil para a educação", disse Haddad.
Em entrevista depois da cerimônia, Haddad disse que ainda não tem uma data para deixar o pasta. "Não tenho a data, estou trabalhando com o mês de janeiro, estou subordinado a uma decisão da presidenta e vou respeitar o calendário que ela estabelecer", comentou
Ao comentar a última pesquisa Datafolha, Haddad afirmou que os números apontam que os candidatos ainda são pouco conhecidos e "há um sentimento pela mudança" entre os moradores de São Paulo. "Vamos apresentar o programa de governo com nosso cabo eleitoral (Lula), sintonizado com esse sentimento", disse.
O ministro aparece na pesquisa com intenções de voto que variam de 3% a 4%, dependendo do cenário. O levantamento mostra que 48% dos eleitores poderiam votar em um candidato indicado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Questionado se poderia repetir em São Paulo o desempenho nacional da presidenta Dilma Rousseff - que era pouco conhecida entre o eleitorado e melhorou o desempenho após a associação de sua imagem à de Lula - o ministro respondeu: "Ainda está muito cedo para dizer".



quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

MERCADANTE NO MEC ...





Mercadante diz ver 'sinergia' entre Educação e Ciência


Com mudança acertada para pasta de Haddad, petista evita dar troca como certa: 'só vale quando sair no Diário Oficial', diz


O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, falou publicamente pela primeira vez sobre sua transferência para a pasta de Educação, que deve se concretizar na segunda quinzena deste mês. Mercadante deve substituir o ministro Fernando Haddad, que deixará o governo após a conclusão dos primeiros resultados do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) para se candidatar à Prefeitura de São Paulo.

Mercadante foi questionado sobre a mudança ao participar nesta manhã de um programa de rádio da estatal EBC. “Eu tenho visto todas essas informações na imprensa, mas vamos aguardar a reforma ministerial. Eu prometo a você que, se isso acontecer, e é possível que aconteça, eu estarei aqui à disposição e nós poderemos discutir a pasta da Educação.”
Cauteloso, Mercadante afirmou que a nomeação “só vale depois que estiver no Diário Oficial” e lembrou que “quem indica ministro é a presidenta da República”. Ele acrescentou que quem fala sobre a agenda da Educação é o atual ministro Fernando Haddad. “Eu só falo da minha pasta que é Ciência, Tecnologia e Inovação.”
Após o programa, em conversa com os jornalistas, Mercadante falou em “convidar para assistir à posse” a professora Marinalva Imaculada Cuzin, atual coordenadora de educação de Jovens e Adultos da Fundação Municipal para Educação Comunitária (Fumec) de Campinas (SP).

Eleições 2012: Haddad diz que deixa Ministério da Educação 'nas próximas semanas'
Mercadante conheceu Marinalva quando lecionou na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Marinalva era faxineira do cursinho pré-vestibular do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Unicamp, em 1996, quando resolveu voltar a estudar. Ela fez graduação em pedagogia e hoje tem doutorado.
O caso dela foi citado por Mercadante durante o programa de rádio para exemplificar que há pessoas talentosas em vários estratos da sociedade, no entanto, os mais pobres não competem em igualdade de condições. Segundo ele, o programa Ciência sem Fronteiras (que concede bolsas de estudos no exterior e é executado em parceria pelas pastas de Mercadante e Haddad) reverte isso ao definir como critério a nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Agora não é só o filho de rico que vai estudar lá fora.”
Segundo o ministro, “existe muita sinergia entre educação, ciência e tecnologia”. Ele elogiou a atuação de Haddad no MEC e disse que para avançar no campo de ciência e tecnologia, o país “precisa investir na educação básica, desde a educação infantil, dar qualidade ao ensino, formar os professores e motivar os alunos”. Mercadante acredita que o maior desafio na educação no país é melhorar a qualidade do ensino.
Nos próximos dias, ele deverá anunciar a instalação de 3 mil pluviômetros manuais em comunidades mais vulneráveis à chuva e a instalação de outros 3 mil pluviômetros automatizados nas torres de celulares para melhorar a previsão de chuvas. A vantagem das torres é que elas já dispõem de energia e fibra ótica para transmissão de informações.
*Com informações da Agência Brasil

SOBRE O TRANSITÓRIO, O MEDO E A COVARDIA (by L.E.)

Apesar das avaliações... equivocadas e tangenciando a criminalidade...

Apesar das alopragens jogando Conexões de Saberes e Educação Tutorial tudo na mesma bacia...

e distribuindo bolsas sem controle, em baciada eleitoreira...

Apesar dessas torturas todas - e talvez mútuas - geradas pelo SigProj

Apesar de pedir em agosto o Planejamento do que já foi feito em Janeiro...

Apesar disso tudo...

e...

ainda assim...

há outras coisas que precisam ser consideradas dentro de uma análise política globalizante.

É que...

Enfim, com essa SESu, o MEC enfim, bem ou mal, assumiu o PET como um Programa seu.

Enfim... está pagando as bolsas em dia.

Enfim... não está propondo extinguir o Programa.

Enfim... o insere no Orçamento proposto para o ano seguinte.

Diante dessa conjuntura, havemos de convir que não é interessante, para o PET...

que continue essa rotatividade acelerada de Secretários na SESu.

Bem ou mal, a SESu progrediu.

A CENAPET é quem paradoxal e mediocremente regrediu.

A CENAPET deveria,

neste exato momento,

estar dando continuidade às suas historicamente vitoriosas articulações políticas,

dentro do Palácio do Planalto (como antes o fazia)

dentro do Congresso Nacional (como antes o fazia)

junto a outras entidades da sociedade civil (como antes o fazia)...

estabelendo articulações orientadas para...

assegurar a permanencia do atual Secretário da SESu

... nesta mudança ministerial,

de forma a proteger o PET de mais uma dolorosa e arriscadíssima descontinuidade.

Por outro lado, deveria estar fazendo isso...

em articulação com o próprio Secretário.

Não foi pra isso, não foi pra eleger uma CENAPET dessas,

que nem como pelega presta...

Não foi pra isso,que durante anos fizemos oposição à velha CENAPET de Dante, Danhone e Carlos Costa.

Sonhávamos uma CENAPET conciliadora pra cima, altiva e instituidora.

Não uma CENAPET conciliadora pra baixo, subalterna, pelega, hipócrita, apequenada, pespeguenta e mediocre.

Éramos infelizes,

e sabíamos...

mas tínhamos esperança.

AGORA TEMOS

...

MEDO.

Muito medo.

Covardia está se tornando uma doença contagiosa ?


L.E.

V como VITÓRIA!



V como Vendetta ...



DA INCOMPETÊNCIA EXTREMA E DA PUNIÇÃO ZERO AOS "RESPONSÁVEIS" ...



Há mais de três anos foi implantada uma plataforma supostamente "inteligente" para receber relatórios e planejamentos dos diversos grupos PET espalhados pelo país. Porém, o tempo passou, os secretários da SESu se revezaram em sua eterna dança das cadeiras, assim como seus "assessores", mas a incompetência prosseguiu! O SIGPROJ nunca funcionou a contento! Também, pudera: com as des-administrações sucessivas do Programa, com as desfigurações completas de dois Programas (PET e CONEXÃO-SABERES), com a cooptaçãoo explícita de uma CENAPET totalmente desfigurada, e de um processo avaliativo marcado pela sobeja, vendetta e outros males, não é de espantar que nada funcione no Programa de Educação Tutorial!

O pior é ver um dirigente eleito comportar-se como moleque de recados e de "porta band-aid" dessa administração marcada pelo desastre, pela sobeja, pela barbárie.

Uma Audiência Pública pré-marcada pela adminsitração anterior da CENAPET ("O PET QUE QUEREMOS") nunca foi cogitada pela atual administração. Preferiu-se o eufemismo da "concórdia", quando, na verdade, o tiro na nuca era a parte que deveríamos receber.

Infelizmente, vítimas de uma adminsitração populista (em seu pior sentido), que faz uso de jovens mancebos carreiristas e cooptados de plantão, o PET vai sofrendo seu pior golpe ... pior até que a era Paulo Renato-FHC. Naquela época, pelo menos o inimigo se mostrava como tal. Hoje, tapinhas nas costas, cafezinhos em gabinetes e promessas irrealizáveis são o mote do epílogo de uma longa história.

É hora de resistir!

É hora de lutar!

É a hora do BASTA!

domingo, 1 de janeiro de 2012