quinta-feira, 10 de junho de 2010

BRASÍLIA OBSERVA E PREPARA O GOLPE!


Nosso contador geográfico FEEDJIT (atrelado ao GOOGLE EARTH) flagrou um acesso constante em Brasília, onde desconfiamos ser o MEC (vide foto acima - clique na figura para ampliá-la).

É dentro deste prédio que está sendo urdido o golpe contra o Programa: a rotatividade forçada da tutoria para igualar o PET original aos genéricos frankensteinianos criados recentemente!

A gestão atual da SESu ou desconhece a história ou quer troçar de nossa luta: acreditam que poderao aplicar impunemente o golpe e escapar ilesos!

Quem viver, verá!

à luta sempre!!!

6 comentários:

Anônimo disse...

viverei pra não deixar isso acontecer!!!! é fato!

Jubreu disse...

Galera... não vamos nos esquecer que mês que vem tem EnaPET!!! Vamos aproveitar esse encontro pra nos unir, pra ir pra rua! Vamos mostrar pro MEC que estamos tão dispostos a lutar pelo programa tanto quanto em 1999, e que se for preciso vamos pra Brasília também!!!...

VEM, VEM PRA LUTA VEM.... CONTRA O DESCASO!!!

Juliana Gonçalves
Bolsista PET Nutrição/UFSC

Richardson disse...

Estava refletindo um pouco e me lembrei que o Sr. Murilo Camargo ao anunciar o novo pacote de mudanças para o PET - envolvendo a criação de 2 novos viéses de grupos PET (PET-Indígena e PET-Conexões dos saberes)- durante o XIII Sulpet em Porto Alegre, disse que "os econtros PET são oportunidades dialógicas". No entanto, o que me pareceu foi que ele já tinha uma opinião fechada e ouviu protocolarmente as reinvidicações da CENAPET, representada na ocasião pelo Prof. Danhoni, bem como dos demais tutores e petianos presentes no evento. Percebo, agora, que o Sr. Murilo, vem configurando o seu posicionamento a partir de uma visão totalmente desatualizada e equivocada de PET!
Espero que neste próximo ENAPET em Natal, possamos ampliar essa discussão e ampliar nossa luta em defesa do PET - um programa de formação completa e reconhecidamente de excelência.

Um abraço,
Richardson
PET Eng. Florestal - UNESP

Anônimo disse...

Não vejo mal na rotação.

Vejo ate vantagens, tendo em mente a renovação de ideias e propostas que cada tutor vem a trazer em cada nova gestão, muito compativel com um programa de cunho Academico.

Creio que da maneira que esta, o tutor pode ser visto como o ditador vitalicio do seu pet. Fomentando uma certa estagnação academica, no momento que o cunho dos projetos desenvolvidos seguem muito a visão do tutor.

Mirian Marubayashi Hidalgo disse...

Aproveito este post para ressaltar (inclusive para Brasilia) a participação do presidente da CENAPET em todos os eventos regionais, inclusive quando aconteceram concomitantemente!

Demonstra a vontade e a efetiva materialização de uma comunicação presencial e de valorização do trabalho realizado pelos petianos de todo o Brasil.

Para tantas viagens, claro é que requer despreendimento familiar e financeiro entre tantos outros; muita saúde; e, mais que tudo, muito amor ao PET! Quantos de nós faríamos isso?

Cumprimentos, Marcos Danhone!

REDAÇÃO DO BLOG PETBRASIL disse...

Ao anônimo das 03:29,

agradecemos sua mensagem.
falar em "vitalicidade" é usar um jargão recém-cunhado por membros da SESu e fazer a apologia do negativo.
Há dadosque mostram claramente rotatividade natural de tutores em períodos inferiores ao 3 + 3 imposto inicalmente pela Portaria 3385 em 2005.
Discursar sem conhecer a história e os dados do Programa é cerrar fileira com quem quer destruir o Programa.
Querer extrapolar substituições a todos os tutores, por ter um tutor não comprometido com o grupo, é miopia política.
Novilíngua é bom em obra de George Orwell.